segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Proxima Exibição no Cine Teatro e Eventos Emacite

SINOPSE
O universo sertanejo permeia a trama dessa cine-biografia de Bezerra de Menezes desde sua infância, passando pela adolescência até a vida adulta. Aos dezoito anos, o protagonista inicia no Rio de Janeiro seus estudos de medicina. Na então Capital da República, elegeu-se vereador e deputado em várias legislaturas e defendeu as idéias abolicionistas. Mas o que lhe trouxe o maior reconhecimento de seu povo foi o trabalho anônimo realizado em prol dos desfavorecidos. Por conta disso, ficou conhecido como o "Médico dos Pobres". Seja como político devotado às causas humanitárias ou como médico conhecido por jamais negar socorro a quem batesse à sua porta, Bezerra de Menezes tornou-se um exemplo de homem e escreveu uma história de vida marcada pelo amor e pela caridade.

Ficha Técnica
Classificação: Ficção (longa-metragem)Duração do filme: aprox. 75 min
Bezerra de Menezes: Carlos VerezaBezerra de Menezes Jovem: Magno CarvalhoBezerra de Menezes Criança: Lucas RibeiroAntonio Adolfo Bezerra de Menezes: Cláudio RaposoDona Fabiana: Juliana CarvalhoMaria Cândida: Mirelle FreitasCândida Augusta: Alexandra MarinhoIrmã de Bezerra de Menezes: Ana RosaSoares: Everaldo PontesCunhada de Bezerra de Menezes: Larissa VerezaLíder do centro espírita: Lúcio MauroSenhor Materialista: Pedro DominguesDoutor Leopoldino: B. de PaivaHermínia: Taís DahasPai de Hermínia: Fernando PiancóMãe de Hermínia: Ana Cristina VianaMaria do Carmo: Cristiane de LavôrPadre exorcista: Rodger RogérioPedinte: Renato PrietoFreire Alemão: WJ SolhaAltino: Robério DiógenesEstudante: Romário FernandesMãe aflita: Andrea PiolDeputado Gaspar Drumond: Fernando TeixeiraDeputado Andrade Figueira: Rutílio OliveiraMédium João Gonçalves do Nascimento: Tarcísio PereiraMédico Mário Lacerda: João DantasSenhora: Nanda CostaFarmacêutico: Fernando CatoniParticipação Especial:Militar: Caio BlatMilitar: Paulo Goulart Filho

O Filme
Primeiro longa-metragem Cearense passado no Século XIX o filme será um marco naCinematografia do Estado.Realizado com a mais avançada tecnologia digital e finalizado em 35mm, o longa-metragem “Bezerra de Menezes - O Diário de Um Espírito” fará uma fiel reconstituição de época para representar o Ceará e o Rio de Janeiro do Século XIX. Com cuidadosa pesquisa história de Luciano Klein, biógrafo de Bezerra de Menezes, aliada a extensa pesquisa iconográfica nos acervos mais importantes do país, a vida de Bezerra de Menezes será contada com passagens ficcionais e relatos de pesquisadores de sua vida e obra.A produção teve locações no Ceará, Pernambuco e Rio de Janeiro e contou com o talento do ator Carlos Vereza interpretando Bezerra de Menezes, além de grande elenco Cearense.

Bezerra de Menezes
A vida de nosso personagem começa em 1831 na localidade de Riacho do Sangue, Ceará.No universo sertanejo forjou seu caráter e aos dezoito anos inicia no Rio de Janeiro seus estudos de medicina. Na Capital da República foi um grande abolicionista e elegeu-se vereador e deputado em várias legislaturas. Porém, o trabalho anônimo em favor dos mais humildes foi que lhe trouxe o maior reconhecimento de seu povo, que o chamava Médico dos Pobres.Sua trajetória foi marcada pelo amor e pela caridade. Seja como o político devotado às causas humanitárias ou como o médico conhecido por jamais negar socorro a quem batesse à sua porta. Um exemplo de homem que fez da sua vida um meio de servir ao próximo e à sua pátria.Contar a vida desse ilustre Cearense é um projeto que ambiciona, mais do que prestar tributo à um grande homem, possibilitar, através do audiovisual, o contato do grande público com as minúcias do seu pensamento e conhecer passagens relevantes de sua vida para melhor compreender a magnitude da sua obra."O médico verdadeiro não tem o direito de acabar a refeição, de escolher a hora, de inquirir se é longe ou perto. O que não atende por estar com visitas, por ter trabalhado muito e achar-se fatigado, ou por ser alta noite, mau o caminho ou tempo, ficar longe, ou no morro; o que sobretudo pede um carro a quem não tem como pagar a receita, ou diz a quem chora à porta que procure outro – esse não é médico, é negociante de negociante de medicina, que trabalha para recolher capital e juros os gastos da formatura. Esse é um desgraçado, que manda, para outro, o anjo da caridade que lhe veio fazer uma visita e lhe trazia a única espórtula que podia saciar a sede de riqueza do seu espírito, a única que jamais se perderá nos vaivens da vida".Bezerra de Menezes

video

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Cine Teatro e Eventos Emacite um pouco de sua história.

O cinema é um marco histórico e há sinais principalmente arqueológicos que comprovam a antiga preocupação do homem com registros de movimento.
O badalado cinema foi palco de inúmeros acontecimentos que permanecem na memória cultural de riomafra. Percebidos por muitas pessoas o Cine Teatro e Eventos Emacite não só difunde em filmes, mas também elucida eventos culturais, que voltou a movimentar as cidades nós últimos tempos.
Com o intuito da criação de algo que mudasse a cidade, o cidadão mafrense José Rauen mais conhecido como Juca Rauen, idealizava a construção de um projeto que constituía Hotel, Cinema e Restaurante, no ano de 1940. O objetivo primordial da Empresa Mafrense de Cinema e Teatro S.A (Emacite S.A) era a exploração do comércio cinematográfico e teatral, relacionando com diversões públicas permitidas por lei conforme relata o estatuto da Empresa de Cinema e Teatro S.A.
Tendo como sócio o mafrense Alfredo Herbest que disponibilizou parte de seu capital subscrito com um terreno situado a Rua Coronel Victorino Bacelar e Praça Hercílio Luz, fazendo fundos para a Rua Tenente Adelino, na cidade de Mafra-SC, este com área de 1813,60m², onde foi edificado o prédio destinado ao cinema, objeto da sociedade. Sua construção iniciou-se no ano de 1950, sendo que o projeto inicial não passou de quatro paredes levantadas, devido à paralisação do trabalho.
Em 1958 o engenheiro Rubens Meister retoma com o novo projeto e finalmente sendo concluído no ano de 1961 e neste mesmo ano inaugurado em grande estilo, com acomodação para 901 pessoas.
Com arquitetura considerada uma das melhores do estado de SC, com excelente acústica, reconhecido por especialistas do setor, sendo o ponto alto do cinema, não há ecos em seu interior, tornando-se um dos mais modernos e perfeitos cinemas. Mas como nada dura para sempre e com os avanços tecnológicos e com o surgimento do vídeo cassete em 1988, o cinema sofreu grande queda de público, não podendo mais repetir filmes e sim somente exibir filmes lançamentos.
Em meados do século XX, o Cine Emacite deixou de exibir filmes definitivamente, por não conseguir manter as despesas da sala e pela escassez de público. Com muita coragem foi reaberto no ano de 2005 sobre nova direção e dispondo de ambiente moderno e com estrutura remodelada para acomodar 717 pessoas.
Hoje o Cine Teatro e Eventos Emacite, nos proporciona momentos de entretenimento e lazer. Graças as pessoas que acreditam e contribuem para que este grande espaço não pare jamais de contribuir para o crescimento cultural de toda a população. É a cultura que permeia a diferenciação e a organização dos mesmos numa sociedade interligando cultura e comunicação, buscando o comunicar e o expressar. O cinema é um meio de entretenimento, de informação e comunicação.
Fonte: GAZETA de RioMafra, edições 1996,1989,1992